Estresse e dores na coluna

Homem sentado com as mãos na cabeça inclinada para baixo.

Você já deve ter ouvido falar que suas emoções podem influenciar no surgimento de dores na coluna. Afinal, um dia de pressão, estresse e sobrecarga de trabalho, e logo surge aquela sensação de “carregar o mundo nas costas”. Certo?

Atualmente a Organização Mundial de Saúde (OMS) calcula que cerca de 90% da população mundial sofre com os sintomas decorrentes do estresse, que tem relação e afeta diretamente o comportamento muscular da coluna.

Relação do estresse com as dores

Este é apenas um episódio de tantos outros que ilustram o dia a dia de muitos brasileiros. Situações assim, que causam emoções negativas, podem gerar tensões e sobrecargas nas diversas estruturas da coluna vertebral e consequentemente desencadear a dor.

Quando avalio um paciente com dor em alguma região da coluna, sempre considero a possibilidade de alterações emocionais.

Já tratei pacientes que apresentavam um longo histórico de depressão e estresse, e parte das dores haviam surgido ou potencializado justamente no período dessa condição emocional. Mas o que existe é um círculo vicioso complicado. O paciente com desordens emocionais pode desenvolver ter complicações e dores na coluna vertebral.

Por outro lado, o paciente com alguma dor na coluna provocada por fatores diferentes, como uma hérnia de disco, pode desenvolver problemas emocionais, como quadros depressivos e de estresse.

Por isso, o aspecto psicológico e emocional precisa ser considerado antes, durante e depois do tratamento para problemas na coluna.

Sendo assim, aqui no ITC Vertebral Jundiaí, toda dor é avaliada de forma contextual e não somente se há lesão na coluna ou não.