Dor do ciático: prevenindo e entendendo

Homem com a mão na região das costas sinalizando dor

Uma das dores mais conhecidas e, por isso, muitas vezes confundida, é a dor do ciático

Popularmente, entende-se por “dor do ciático” qualquer dor que desça da região do glúteo (do bumbum), para uma ou ambas as pernas, podendo ou não ser acompanhada de dor na região lombar. 

Mas você sabe o que realmente é essa dor, como preveni-la e tratá-la?

O que é o ciático?

O ciático é um nervo que tem origem na coluna lombar (na região mais baixa) e, por isso, é o mais espesso nervo do organismo.

A causa mais conhecida para este tipo de dor é a compressão causada pela hérnia de disco, mas essa não é a única.

Como se faz o diagnóstico?

A dor do ciático é diagnosticada por meio de uma análise minuciosa do paciente, que inclui:

  • a história da dor,
  • exame físico minucioso do paciente, com testes específicos;
  • se necessário for, é pedido exames complementares de imagem (ex. ressonância magnética).

Qual o tratamento para dor do ciático?

O tratamento começa principalmente identificando a causa específica da dor. A partir daí, utiliza-se de ferramentas adequadas para descomprimir do nervo e o alívio da inflamação.

Na grande maioria dos casos, um tratamento com fisioterapia especializada tem um papel fundamental e, felizmente, na maioria dos casos, não é cirúrgico.

Como prevenir a dor do ciático?

É possível prevenir a dor ciática com medidas simples:

  • Corrigir a postura e evitar ficar muito tempo sentado na mesma posição;
  • Praticar exercícios físicos regularmente, incluindo exercícios de fortalecimento da musculatura do abdome, glúteos, músculos da coluna e das pernas.
  • Manter o peso adequado e uma alimentação saudável.

Previna-se sempre, ao invés de remediar. Portanto, evite:

  • O hábito de permanecer muitas horas sentado sem se levantar;
  • O excesso de peso;
  • A falta de exercício físico.

E tudo isso prejudica o funcionamento adequado da coluna vertebral.

Com a coluna estabilizada – com a musculatura paravertebral, abdominal, glúteos e pernas, isso pode ser evitado.

Importante: se sua dor persistir por mais de 15 dias, evite a automedicação e procure nossa ajuda para tratar corretamente. Então, entre em contato conosco clicando aqui ou ligue para (11) 97090-4410 ou (11) 4805-4656.